09
Ago 10

Se daqui a alguns anos me perguntarem quais são as referências de vida que tenho, irei certamente responder quatro pessoas: a minha mãe, a Guida e os meus avós maternos. E hoje, pela primeira vez, vou falar deles aqui.

Eles são tudo aquilo que eu admiro. A força, a garra, a preserverança de lutar por uma vida melhor e de dar aos quatro filhos aquilo que eles não puderam ter.

A minha avó é alegre, extremamente divertida, trabalhadora, completamente obcecada por limpeza e arrumação, doce, carinhosa, minha amiga, honesta, bondosa...a minha avó é tudo isto e muito mais. Faz tudo pelos filhos e pelos netos e sofre de cada vez que nos vê vir embora, embora estejamos a 10minutos de casa dela.

O meu avô é o típico avô babado, super brincalhão, que está sempre no gozo. Passei horas a fio com ele a jogar às cartas, tendo ele paciência para estar acordado comigo quando eu não queria dormir.

Eles são a minha referência. E sei que, quando por qualquer razão, já não os tiver aqui, vou sofrer muito. Vou sentir um vazio muito grande na minha vida. Porque não há um único fim-de-semana que eu venha a casa que eu consiga ir embora sem ir lá a casa dar-lhes um beijinho enorme e ver que eles estão bem. E quando não posso vir ( e mesmo quando venho) estou sempre a ligar-lhes. Porque tenho medo...medo que perca os seus últimos momentos. Medo de me arrpender de poder ter estado mais tempo com eles e ter desperdiçado esse mesmo tempo com coisas fúteis, sem importância.

A minha infância foi em parte passada com eles, as minhas férias de verão foram lá passadas, entre brincadeiras com os meus primos e o andar descalça na terra a regar o jardim. Poque é disto que a minha infância foi feita: simplicidade, alegria, sorrisos e tanto mas tanto amor.

Adoro ver a minha avó a contar-me as suas histórias, adoro ver que ela não se deixa apanhar pelo tempo e que está sempre actualizada em relação à última moda, ao país, ao mundo.

Eles são o que eu quero ser; quero muito que, quando for avó, tanto os meus filhos como os meus netos tenham tanto orgulho em mim como nós temos neles. Porque souberam educar quatro filhos lindamente, e todos os amam de uma forma incrivelmente fantástica e única. E, depois, souberam ser uns avós fantásticos para os três netos que têm.

 

Amo-os muito. E sei que se sou aquilo que sou, eles têm uma quota-parte nisso...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[São lindos ou não são? ]

 

/Lara/

rabiscado por Lara às 16:16
neste momento....: Just Breath - Pearl Jam
tags: ,

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Nós...
Daisypath Anniversary Years Ticker
quanTos me viSitam* xD
Free Web Counters
Free Counter
o que queRes descObrir?!
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

xD
Os Posts mais rabiscados*
22 comentários
21 comentários
14 comentários
13 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
9 comentários
blogs SAPO