31
Mai 09

Verde. A natureza, pura e tão bela. Tão nossa. Que persistimos em esquecer, que uma coisa tão bela, é algo igualmente tão frágil. Algo que ameaçamos destruir em cada movimento egoísta no querer lutar pela riqueza.

  A esperança; num futuro melhor, numa vida melhor. O querer continuar. O não desistir. O viver.

Amarelo. A luz. Ela. O meu anjo da guarda, será a minha. Como preciso dela.. . Como preciso que me continue a mostrar o caminho certo. Tenho medo de o perder.

    A amizade. É a sua cor. A cor de um sentimento tão nobre, de algo que tão poucos têm. Que tão poucos me dão.

Rosa. A inocência de uma infância feliz. Dos sorrisos cristalinos de crianças. A forma como vêem o mundo como uma bola de sabão, transparente, mas ao mesmo tempo, com o arco-íris lá dentro. E eles alcançam-no.

      Flores. Os espinhos também existem. Mas podemos sempre arranjar forma de os cortar, ou pelo menos, usar umas luvas. São tão lindas, tão diferentes. A panóplia de cheiros que nos proporcionam é perfeita. Variada. Singela.

Branco. A paz que tanto ansiamos. A paz para que tanto lutamos. As guerras que ela gera. O querer conseguir mudar. Yes, We can.

Laranja. O conjugar de outras. Simples, é o resultado da fusão de cores tão quentes e fortes. Símbolo do calor humano que emanamos em cada abraço, em cada relação. A união faz a força.

Roxo. A cor da moda. A cor que todos usam. Ou querem usar. A robotização do mundo que estamos a criar. O igual que todos queremos ser. O diferente que tanto teimamos em desprezar. Mas é a diferença que nos torna especiais. Únicos.

     A Igreja. O seu poder absoluto que és destronado não pelos ateus, mas sim por eles próprios. Pelo absolutismo que querem impor; pelo fechar de olhos que teimam em fazer. O mundo mudou. Precisamos que ela também mude. Que evolua. Que perceba que o seu maior inimigo são as leis que ela tenta impor, os problemas que ela tenta encobrir.

Vermelho. A cor forte. A cor que domina.

O amor. O maior de todos. O sentimento que tanto ansiamos em saborear e sentir, que, muitas vezes, acabamos por perder. O egoísmo e a individualidade que se instalou na sociedade, não permitem dar valor ao outro, agir em conformidade com o que amamos. E perdemos.

O sangue. Esse elemento tão poderoso. É a família quem mais amamos. É com ela que o partilhamos. Mas não é o sangue que muda as coisas. Amamos igualmente quem tem sangue diferente. Porque o coração é quem manda.

Preto. Estigmatizado pelo luto de quem amamos. Mas quem partiu tinha a sua cor, a sua essência. Podemos despedir-nos de qualquer cor, porque o que interessa é como o fazemos, não o que vestimos. E mudar a mentalidade. Porque estamos a evoluir.

            A cor da elegância, também das aparências. Porque é disso, que no fundo, todos querem e estão a viver.

Azul. A mais simples. A mais bela.

      O céu. Esse que no cobre na redoma fantástica que é a Terra. Que nos tenta proteger contra as ameaças que nós próprias construímos. A beleza e a simplicidade do que é melhor e maior que tudo.

 

 

 A vida. Um arco-íris sem fim. Uma palete de sensações que nos proporcionam pinceladas da cor que queremos. Somos donos da nossa caixa de lápis. Apenas temos de usar o que queremos e como queremos, de forma a criar a nossa maior obra de arte, a vida.  

 

 

[texto para a Fábrica de Histórias]


27
Mai 09

E suspiro.

Preciso de ar. Um ar que não seja asfixiante como o dos últimos dias.

Tenho de me acalmar. Tenho de ganhar a leveza das folhas verdes e limpas que agora estão nas árvores, de modo a flutuar por cima dos problemas.

Preciso de ar. Ar da Guarda, o melhor de Portugal.

Será remédio santo.

 

/Lara/


26
Mai 09

"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas. Talvez porque a sensualidade real não tem para mim interesse de nenhuma espécie – nem sequer mental ou de sonho –, transmudou-se-me o desejo para aquilo que em mim cria ritmos verbais, ou os escuta de outros."

Fernando Pessoa

 

 

E pronto. Não quero falar. não sei verbalizar a dor que sinto. Por isso, prefiro estar calada.

 

 

/Lara/


25
Mai 09

Estou pocessa.

 

Estou irritada com tudo.


Choro até mais não.


Desculpa mas não consigo viver assim.


Vou desisitir.



 

 


23
Mai 09

Crescemos a ouvir falar deles. A querer ser como eles, a querer ter os seus poderes, para podermos ser os "mais melhores bons".

Eu não sonhei com uma. Eu tive uma mesmo ao meu lado. Sempre comigo.

Ela, a minha mãe do coração, é a heroína da minha vida. Não, os seus feitos não eram reconhecidos pelo Primeiro Ministro ou por uma Ordem qualquer; não. A sua vida simples não lhe permitia dar nas vistas ou agir por interesse de fama.

O que fez ela para ser a minha heroína? Simples, muito simples aliás. Perdoou a pessoa que mais a magoou na vida, perdoou um filho que a desprezou durante toda a vida, que a magoou a cada promessa que fazia e acabava por não cumprir, a cada encontro marcado que acabava por não comparecer ou a cada Natal em que não tinha 5minutos para lhe ligar. E ela teve uma coração do tamanho do mundo e continuou a amá-lo.

Mais? Amou-nos como seus outros filhos. Educou-nos, brincou connosco, passeou ao fim da tarde de mãos dadas com os seus meninos, puxou as orelhas quando merecíamos...foi mãe.

Ajudou quem mais precisava; dava roupa, comida, dinheiro....tudo o que pudesse fazer para ajudar quem precisava, fazia. Nem que ficasse sem as coisas para ela, mas em primeiro lugar estava um valor chamado Amizade.

Os Heróis não são aqueles que agem para se congratularem ou salvam pessoas para depois receberem medalhas. Os verdadeiros Heróis são aqueles que são felizes a ajudar, que preservam o amor e a amizade como valores únicos; que nos fazem sorrir com a sua presença; que nos fazem chorar na sua ausência.


Ela sim, é uma Heroína de verdade. Partiu, mas deixou uma marca. Uma marca que só uma verdadeira Heroína é capaz: a Saudade.

 

 

[apesar de este texto ser para Fábrica de Histórias, esta é a história da minha vida]


22
Mai 09

Guarda. Finalmente. Depois de uma semana em que mal consegui respirar, aqui, o ar é tão puro!

E vou tentar aproveitar...porque avizinha-se outra semana igual....



/Lara/


20
Mai 09

Estou atulhada de trabalhos para fazer...grr...


A Serenata foi fantástica. Mesmo. Tirando alguns incidentes por parte da organização, foi fantástico. Fomos um grupinho muito bom até ao Rossio, passeámos, rimos, cantámos APCT, fomos comer ao Mc'Donalds, subimos de eléctrico até ao Castelo de S.Jorge, cantámso com as tunas....Foi 5*!


E tenho saudades do M. Muitas. E sei que todas as semanas digo isto, mas tornam-s etão insuportáveis. Sinto falta de o ter comigo. Preciso de estar perto dele. E até pode parecer esquisito eu sentir isto..mas eu não controlo tal coisa..


E pronto..é isto.

 



/Lara/


 


19
Mai 09

Contigo, estou completa.


És-me tudo. Obrigado por todos estes momentos. Obrigado por me fazeres tão feliz!*

 

Amo-te. Demasiadamente. E para semPre.



 

/Lara/


17
Mai 09

tenho medo.muito medo.


Que o tempo passe depressa demais. Que deixe fugir as oportunidades para dizer o quanto os amo.


Medo de os perder cedo demais.



Medo de não me despedir. como aconteceu com ela.

A minha Super-Mulher.

 

"Weak
I have been crying and crying for weeks
How'd I survive when
I can barely speak
Barely eat
On my knees.

(...)


You changed my whole life

Don't know what you're doing to me with your love

I'm feeling all superhuman
You did that to me
Superhuman heart beats in me

Nothing can stop me here with you
Superhuman"

 

 

/Lara/

 


16
Mai 09

14/5/2009, Lisboa

 

E pronto! Estamos mais que enterrados! =)

Foi fantástico! Tenho de confessar que não me agradou nada a ideia de me sujarem o cabelo com ovos, farinha, massa, arroz, ketchup, leite e afins... Para completar este quadro de extrema limpeza (!), ainda nos mandavam esfregar uns nos outros e nos punham um spray que cheirava horrivelmente mal... ficámos lindos, como podem imaginar!

Depois, as fontes da Expo foram palco dos nossos cânticos e dos nossos mergulhos! Fizémos a jura perante o Dux e as Divindades, agradecemos ao Doutor de Curso... brindámos com os Veteranos! Foi lindo! APCT em grande!

 

O jantar de curso... o primeiro trajada...foi lindo...depois de um banho(que soube tãooooo bem!), vestir o traje fez-me sentir grande e com tanta responsabilidade...foi um momento mesmo especial, que partilhei com a amiga de sempre!*

Divertimo-nos imenso! Passámos alguma fome mas nunca deixámos de gitar aquilo que está já no nosso coração...APCT!

 

Agora, estou na Guarda! Com os que amo... Igualmente orgulhosos do momento. E tão importantes para mim!

 

 

E tão feliz que eu estou!

 

 

/Lara/


Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15

18
21

24
28
29
30



Nós...
Daisypath Anniversary Years Ticker
quanTos me viSitam* xD
Free Web Counters
Free Counter
o que queRes descObrir?!
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

xD
Os Posts mais rabiscados*
22 comentários
21 comentários
14 comentários
13 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
9 comentários
blogs SAPO