15
Abr 08

"Em cada gesto perdido

Tu és igual a mim

Em cada ferida que sara

Escondida do mundo

Eu sou igual a ti


Fazes pinturas de guerra

Que eu não sei apagar

Pintas o sol da cor da terra

E a lua da cor do mar


Em cada grito da alma

Eu sou igual a ti

De cada vez que um olhar

Te alucina e te prende

Tu és igual a mim


Fazes pinturas de sonhos

Pintas o sol na minha mão

E és mistura de vento e lama

Entre os luares perdidos no chão


Em cada noite sem rumo

Tu és igual a mim

De cada vez que procuro

Preciso um abrigo

Eu sou igual a ti


Faço pinturas de guerra

Que eu não sei apagar

E pinto a lua da cor da terra

E o sol da cor do mar


Em cada grito afundado

Eu sou igual a ti

De cada vez que a tremura

Desata o desejo

Tu és igual a mim


Faço pinturas de sonhos

E pinto a lua na tua mão

Misturo o vento e a lama

Piso os luares perdidos no chão"

 

 

 

sintO o pesO da responsabilidade. e da desilusão.


rabiscado por Lara às 21:51
um pOuco: desiludida
neste momento....: a própria

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
16
17

20
21
23
24
25

27
28
29
30


o que queRes descObrir?!
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os Posts mais rabiscados*
22 comentários
21 comentários
14 comentários
13 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
9 comentários
blogs SAPO