30
Nov 08

"O meu olhar azul como o céu 
É calmo como a água ao sol. 
É assim, azul e calmo, 
Porque não interroga nem se espanta ... 


Se eu interrogasse e me espantasse 
Não nasciam flores novas nos prados 
Nem mudaria qualquer cousa no sol de modo a ele ficar mais belo... 
(Mesmo se nascessem flores novas no prado 
E se o sol mudasse para mais belo, 
Eu sentiria menos flores no prado 
E achava mais feio o sol ... 
Porque tudo é como é e assim é que é, 
E eu aceito, e nem agradeço, 
Para não parecer que penso nisso...)"

-Alberto Caeiro



Porque "Amar é a eterna inocência, e a única inocência não pensar..."



 

/Lara/


29
Nov 08

Porque é oportuno hoje também postar este poema lindíssimo de Augusto Gil...


 

Balada da Neve


"Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.


É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…


Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.


Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria…
Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!


Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…


Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança…


E descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…


Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…


E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
e cai no meu coração."


Magnífico! =)



/Lara/


 

E sim! Neva na Guarda!

A neve que há tanto tempo ansiávamos, aquela de quem tínhamos tantas saudades..finalmente voltou!


E como é bom estar em casa, a ver a neve a caír, e, por entre os flocos de neve, ir bebericando um chocolate quente feito pela mamã... como é bom regressar a casa.

Esta neve cristalina e tão pura que traz com ela todas as lembranças de infância, as boas e as más, em que tu estavas, meu anjo.


Como sinto a tua falta.... ontem quando te fui "visitar" doeu. Doeu ver que foste uma das melhores pessoas que conheci e que agora já ninguém se lembra de ti. Merecias mais. Muito mais.




/Lara/

rabiscado por Lara às 11:21
um pOuco: quente e com neve! =D
neste momento....: Please don't leave me - Pink

28
Nov 08

"A cidade é um chão           de culturas variadas

é fermento corado             na masseira de suores

e vida fertilizante           poema de dias melhores

é pastor de muitas vidas      rebanho de mil cabeças

esperanças semi-desfeitas     glórias bem apregoadas.


A cidade é projecção          da luta continuada

que todos os dias renasce     na certeza do entardecer

porém ao alvorecer            quando o sol se levanta

há uma angústia latente       no coração dos homens.


A cidade é malícia            com bondade à mistura

é antro de solidão            ou bar/café de frescura;

lógica entrelaçada            nos esgares da paixão

onde perdura a noite          na aurora do coração."

-José Monteiro



Porque já era altura do talento ser reconhecido. Porque já estava na hora do medo desaparecer e arriscar.

Porque a arte tem de ser apreciada por todos. E este poema, o meu favorito, é uma obra fantástica de alguém que vê a vida tal como ela é mas ainda acredita que pode mudar!

Foi uma honra para mim ter estado presente neste dia tão especial. Espero que venham muitos e muitos mais.


Porque os grandes poetas não são os mais conhecidos..são os que nascem poetas!

Parabéns!






/Lara/


26
Nov 08

 

Toda uma vida... Toda ela pode ser simplificada num simples caminho. Um caminho cheio de ilusões, tristezas, felicidade, mentiras, sonhos...

Um caminho que pode ser relembrado, um caminho que deve ser vivido.

Que interessa vivê-lo apressadamente com a esperança de alcançarmos rapidamente uma estabilidade que nos permita ser felizes se, ao olharmos por entre as folhas que vão caindo à medida que ultrapassamos mais um obstáculo, que alcançamos um objectivo, que concretizamos um sonho, descobrimos que não ficou nada a não ser as folhas? Porque o caminho é muito mais que isso. Não se resume a que as folhas caiam; importa a forma como isso acontece e o quanto soubemos aproveitar cada segundo da descida.

Os companheiros de viagem? Muitos e cada vez mais. Cada um, à sua maneira, é importante. Até mesmo aqueles que nos fazem derramar uma lágrima, são importantes. Porque são eles que vão ajudar-nos a andar com mais precaução, a ter mais cuidado com as possíveis pedras que possam aparecer. Os outros, aqueles que nos ajudam a sorrir, são isso mesmo, companheiros de um caminho, de uma vida! São aqueles que relembraremos na hora de ver as folhas; cada um terá uma coloração de folha especial... Porque cada um é único...

Não vou querer saber qual será a próxima curva ou se haverá um corte na estrada; não vou querer saber se vai haver um sentido proibido ou uma rua sem saída. Porque não interessa. Apenas interessa a forma como caminho agora, neste presente tão meu, em que tento saltar cada charco de água sem me molhar e atravessar cada ponte com cuidado para não cair.

Não me vou sentir enjoada. Porque as curvas vão ser feitas à minha velocidade, da forma como eu quiser. Mas sempre a olhar em frente, sem ter medo do que virá e sem qualquer arrependimento do que possa ter feito. Se o fiz, foi o melhor na altura.

E se de repente chover? Não importa... as folhas já estão caídas; só importa o que cada uma delas representa. Só importa o que cada uma delas é.

Se queria que o Sol brilhasse ao longo de todo o meu percurso? Não... Definitivamente, não. A perfeição não existe. E a chuva iria obrigar-me a fazer uma pausa, para não me molhar. De vez em quando, é preciso saber quando parar. Faz bem à alma!...

Os caminhos que se entrecruzam com o nosso? São difíceis... Porque podem trazer uma nova curva para nós ou podem fechar-nos definitivamente uma pequena estrada. Contudo, “Todos os caminhos vão dar a Roma”, por isso, se não for aquele, haverá outro que nos permitirá lá chegar, onde quer que seja.

Talvez não seja boa ideia procurar o lugar da felicidade completa. Perderemos tanto tempo, podemos perder-nos, podemos fugir daquele que era o nosso objectivo e depois...não o vamos encontrar. Porque, simplesmente, não existe.

Quando caminho, não quero olhar para trás. Quero encarar as possíveis tempestades que possam aparecer, saborear a panóplia de sentimentos e ser feliz...uma felicidade construída por mim... não perfeita, mas minha.

 

 

 

Textinho feito para fabricadehistorias.blogs.sapo.pt/

 

 

/Lara/ 

 


25
Nov 08

Frequência de Anatomia feita...correu bem...=D*



Quase na Guarda...para 6dias fantásicos! Tantas saudades!





/Lara/


24
Nov 08

 

"Neste infinito fim que nos alcançou
Guardo uma lágrima vinda do fundo
Guardo um sorriso virado para o mundo
Guardo um sonho que nunca chegou

Na minha casa de paredes caídas
Penduro espelhos cor de prata
Guardo reflexos do canto que mata
Guardo uma arca de rimas perdidas

Na praia deserta dos dias que passam
Falo ao mar de coisas que vi
Falo ao mar do que conheci...

No mundo onde tudo parece estar certo
Guardo os defeitos que me atam ao chão
Guardo muralhas feitas de cartão
Guardo um olhar que parecia tão perto

Para o país do esquecer o nunca nascido
Levo a espada e a armadura de ferro
Levo o escudo e o cavalo negro
Levo-te a ti... levo-te a ti... levo-te a ti
para sempre comigo...

Na praia deserta dos dias que passam
Falo ao mar de coisas que vi
Falo ao mar do que nunca perdi."

 

 

Quiseste arriscar. Arriscámos. Remámos contra a maré e, por fim, deixámos o turbulento mar para chegar à calmaria da praia. Uma praia só nossa. Que só nós conhecemos, que nos pertence.

Não quer dizer que não apareçam umas ligeiras ventanias que nos possam abalar..mas nada nos pode derrubar.


Somos fortes. Somos únicos. Somos nós.


Ninguém mais entrará na praia. Nossa para sempre =D



AmO.te   




/Lara/

rabiscado por Lara às 22:45
um pOuco: tua....
neste momento....: Fim - Toranja

.Sabes quando caminhas pela rua, até onde o vento te levar?


.Sabes quando estás acompanhada mas te sentes sozinha?


.Sabes quando tens tudo para ser feliz mas não consegues sorrir?


-Sabes quando me magoas?

-Sabes o porquê?


 

Não sabes nada. Fazes e pronto.





/Lara/



[amOr...tou ansiosa por te ver =D]


21
Nov 08

E finalmente chegou o dia de voltar à Guarda! =D Como estou feliz!

Por entre sindesmoses, gonfoses, fémur ou esfenóide ( alguns dos nossos ossinhos e articulações)...vou estar feliz!

Bom fim-de-semana.

Sejam felizes...

 

/Lara/

[Não sei o que se passa. Preciso que me expliques.]


19
Nov 08

3anOs e 7meses.

És o meu tudO. Somos um tOdo.

Para semPre.<3

 

Tua...


Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14
15

17
20
22

23
27



Nós...
Daisypath Anniversary Years Ticker
quanTos me viSitam* xD
Free Web Counters
Free Counter
o que queRes descObrir?!
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

xD
Os Posts mais rabiscados*
22 comentários
21 comentários
14 comentários
13 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
9 comentários
blogs SAPO