28
Set 08

Acordei subitamente.

Um pesadelo do qual nem me conseguia recordar fez-me sobressaltar e acordar de um sono profundo.

Fiquei assim mesmo durante algum tempo. Pensando em tudo e em nada ao mesmo tempo. Sem saber o que havia de fazer...

 

Levantei-me. Estava há demasiado tempo naquele estado. Ou teriam apenas passado uns segundos? Não sabia...Já não sabia o conceito de tempo.

Fui pé ante pé, descalça como era hábito, até à pequena varanda que rodeava a sala. Abri a janela.

Uma borboleta esvoaçava por ali como que a tentar-me mostrar os seus voluteios. Como que a exibir-se. E eu percebi a sua mensagem.

 

Senti, como há muito tempo não sentia, que respirava. Que ainda sentia. Que vivia.

O vento gélido tentava cortar as minhas faces mas eu não lhe dava atenção. Queria desfrutar ao máximo. Tinha conseguido libertar-me.

Tinha reaprendido a viver.


Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

15
16
17
18

21
23
25
27



o que queRes descObrir?!
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os Posts mais rabiscados*
22 comentários
21 comentários
14 comentários
13 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
9 comentários
blogs SAPO